Record economiza 90% ao gravar em São Paulo e deixa RecNov “às moscas”

Nayara-Justino

Economia. Essa é a palavra que prevaleceu na escolha dos estúdios de Paulínia, interior de São Paulo, para a gravação de “A Escrava Mãe”, próxima novela daRecord.

Segundo informações do “NTV”, até o fim do ano o custo para rodar o próximo título da emissora será de R$ 660 mil. Como comparação, o valor cobrado pela LynxFilm, produtora do grupo Casablanca responsável pelo serviço, é menor do que o gasto com um capítulo de “Os Dez Mandamentos” (cerca de R$ 700 mil).

Os 90% de desconto no valor do aluguel também foram levados em conta e podem levar para lá a produção de “Josué e a Terra Prometida”. A “promoção”, no entanto, é justificada pela prefeitura da cidade como normal e feita em cima do “preço de mercado” de R$ 10,54 pelo metro quadrado dos estúdios, alugados desde 26 de março.

Além disso, a administração municipal espera reaver o valor através dos gastos da produção e elenco em hotéis, restaurantes e contratação de mão de obra local. Estima-se que a produção da trama injete na cidade até o fim do ano cerca de R$ 5,240 milhões.

Em contrapartida, a escolha dos três estúdios deixa o RecNov quase que às moscas. Caberá à Xuxa e ao jornalismo do canal na capital carioca preencher parte dos 280 mil metros quadrados do complexo erguido em 2005, que custou à Record ao longo destes dez anos mais de R$ 650 milhões.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s