Rafael Ilha lança biografia em SP: ”Quero mostrar que a minha vida é muito mais do que as pessoas pensam”

Rafael Ilha e Sonia Abrão (Foto: Celso Tavares / Ego)

Rafael Ilha lançou na noite desta quarta-feira, 2, em São Paulo, a sua biografia oficial “Rafael Ilha – as pedras do meu caminho”. A autora do livro, Sônia Abrão, e a mulher de Rafael, Aline Kezh, também estavam presentes no evento. “Estou muito, muito nervoso. A expectativa é grande, hoje ficamos sabendo que foram milhares de livros vendidos. a biografia ficou muito legal, acho que não poderia ter sido outra pessoa para escrever”, contou o ex-Polegar de 42 anos.

Sonia Abrão (Foto: Celso Tavares / Ego)

Para Rafael, o livro é uma maneira das pessoas conhecerem melhor a sua vida, sem ‘histórias contadas pela metade’.”Eu não sou um bad boy, nem bandido, nunca fui. Sou eu, tenho o meu jeito. Sou um cara abençoado de poder falar o que penso, porque ninguém paga minhas contas, não falo mal de ninguém. Quero mostrar que a minha vida é muito mais do que as pessoas pensam. As pessoas muitas vezes colocavam uma manchete, mas não explicavam porque, o moytivo e o depois. Teve uma história que eu sequestrei uma menina, mas na verdade estava internando uma mãe, dependente química, que deixava a filha sozinha em casa enquanto passava dias fora cheirando”, disse.

‘Não tenho medo de recaída’

Uma das partes mais difíceis para lembrar e colocar no livro, segundo Rafael, foi seu envolvimento com as drogas, como crack, cocaína, maconha, cola, entre outras. ” Às vezes chegava lá para conversar com Sônia (Abrão) e me dava um apagão. Tivemos que parar várias vezes porque as histórias eram pesadas e nós nos emocionávamos”, recordou ele, que se arrepende do período viciado: “Me arrependo de ter sido burro, de ter me afundado treze anos na dependência química. O tempo ninguém compra de volta, agora valorizo cada minuto da minha vida, com minha família, meus filhos”.

Livre das drogas há cerca de cinco anos, Rafael hoje não tem medo de ter uma recaída. “Dizem que é incurável (a dependência química), mas não é que tenho de uma recaída, tenho medo da droga, sei o que ela fez na minha vida, pra onde ela me levou, o que ela fez com minha família, que ela quase tirou minha vida por várias vezes”, declarou.

Com informações do site Ego.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s